terça-feira, 31 de março de 2009

VINHOS E VÔOS - POR FELIPE KAUFMANN

Caros amigos do EnoDéco,
Hoje lhes envio algumas imagens de cartas de vinho das boas companhias que respeitam seus clientes neste assunto. Por favor atentem ao detalhe para a carta da Asiana (5 estrelas no site skytrax), que tem como consultores profissionais super gabaritados!

As cartas são dos voos:
* Cia: ANA *
Classe executiva
De Hong Kong para Haneda (Tokyo) e retorno

* Cia: CATHAY *
Classe executiva
De Hong Kong para Kuala Lupur e retorno

* Cia: ASIANA *
Classe executiva
De Haneda (Tokyo) para Seul (Gimpo) e retorno


Como sempre meu cordial Tim Tim,
Felipe


Cia: ANA


Cia: CATHAY

Cia: ASIANA

PÁSCOA - DICAS WORLD WINE

Aproveitando a proximidade da data, resolvi dedicar alguns posts a isto e falar sobre vinhos, páscoa e chocolate. O primeiro foi ontem, sobre o curso Vinho & Chocolate da Salton.

Agora, sem a menor intensão de fazer "jabá" ou coisa parecida, mas sim de informar e ajudar os que estão procurando vinhos para servir num almoço ou jantar de páscoa, coloco abaixo algumas dicas da World Wine.

A páscoa é a terceira data mais importante para o consumo de vinhos entre as datas comemorativas, só perdendo para o Natal e o Dia dos Pais. Isto porque a páscoa está associada a reuniões e almoços em família. Por isto, a importadora aproveita essa data para sugerir vinhos que proporcionam a perfeita harmonização com pratos típicos da ocasião. No cardápio da Páscoa são elaborados pratos com peixes, frutos do mar e a grande estrela do consumo, o bacalhau, que combinam com vinhos brancos, rosés e tintos. Além disso, a World Wine preparou uma seleção de vinhos de sobremesa para saborear as delícias que complementam a refeição entre os familiares. Para facilitar, seguem sugestões de harmonização de vinhos para a Páscoa:

.:. Branco: Carm 07 – CARM – Douro – Portugal – R$60,00. Este frutado branco do Douro, com grande frescor e marcante caráter mineral, mostra-se a harmonização ideal para pratos à base de frutos do mar tão típicos da Páscoa. Ensopados ou grelhados mexilhões, vôngoles e peixes saborosos ficam mais agradáveis ainda com o Carm 2007.

.:. Rosé: La Joya Rosé 07 – Viña Bisquertt – Colchagua – Chile – R$37,00. Rosé elaborado a partir das uvas Cabernet Sauvignon vindas da excelente região chilena de Colchagua, tem grande elegância e ótimo corpo para acompanhar saladas verdes com frutas, entradas à base de carnes brancas, além de ser ótimo para pratos com salmão.

.:. Tinto: Ervideira 06 – Ribeira da Ervideira – Alentejo – Portugal – R$49,00. Além de possuir uma gastronomia muito interessante, o Alentejo é também uma das principais regiões produtoras de vinhos de Portugal. Mas sem dúvida o grande destaque é a saborosa harmonização do tinto Ervideira com pratos à base de bacalhau, como o típico Bacalhau à Gomes de Sá.

.:. Tinto: Château Meyre 04 (Cru Bourgeois) – Ch. Meyre – Bordeaux – França – R$ 86,00. Para acompanhar um outro típico prato da Páscoa, o cordeiro assado, selecionamos um clássico Bordeaux. Elaborado com as famosas uvas Cabernet Sauvignon e Merlot, o Château Meyre é certamente uma aposta segura para uma festiva refeição em família.

.:. Sobremesa: Porto Tawny – Casa Santa Eufêmia – Porto – Portugal – R$72,00. O Porto Tawny é um clássico na harmonização com algumas sobremesas típicas de Páscoa, principalmente chocolates. A potência e a doçura equilibradas deste fortificado ajudam a tornar inesquecível a harmonização com bombons, ovos de Páscoa e barras de chocolate.

.:. Sobremesa: Madeira Doce 5 anos – H.M. Borges – Madeira – Portugal – R$63,00 Este vinho fortificado produzido na Ilha da Madeira possui aromas de melaço de cana e frutas confitadas. É uma ótima opção para harmonizar com bolo de frutas cristalizadas como a Colomba Pascal, Pastiera di Grano, ou simplesmente para finalizar bem uma refeição.


CHEERS!!

segunda-feira, 30 de março de 2009

HYATT WINE CLUB

O Grand Hyatt São Paulo apresenta toda última terça-feira do mês, das 20 às 22 horas, o Hyatt Wine Club. É uma ótima oportunidade para amigos e apreciadores de vinhos se reunirem em um ambiente informal para degustar e comprar grandes rótulos, escolhidos de acordo com um novo tema a cada trinta dias.

A degustação do dia 31 de março apresenta os excepcionais vinhos argentinos e chilenos. La Arbodela Chardonnay, Sideral de Altair e Medalla Real Cabernet Sauvignon são alguns dos destaques de vinhos chinelos. Já Achaval Ferrer Malbec Mendoza, Bramare Malbec e Alma Negra são alguns dos rótulos argentinos a serem degustados. Um buffet de acepipes preparado pelos Chefs do Grand Hyatt São Paulo completam a degustação.

Os encontros contam com a presença de sommeliers e experts da área de vinhos tanto do Grand Hyatt quanto das importadoras. Essa edição o Hyatt Wine Club terá a participação das maiores importadoras de vinhos do país como a Expand, Grand Cru e Mistral. O preço por pessoa é de 65 reais para não associados e 40 reais para associados do programa de vantagens do CATH (Club at the Hyatt). Informações e reservas pelo telefone (11) 2838-3111.



CHEERS!!

VINHO E CHOCOLATE

A Páscoa está chegando e o mundo do vinho começa a se movimentar também.

A deliciosa mistura de dois sucessos da gastronomia poderá ser conferida no próximo dia 4 de abril, quando a Salton realiza o curso Vinho & Chocolate. Comandada pelo sommelier Vinícius Santiago, a atividade terá início às 10h, na sede da vinícola, em Tuiuty (Bento Gonçalves), e irá desvendar os segredos que deixam a união desses elementos ainda mais saborosa, ampliando as opções de sabores nesta Páscoa. Ao contrário do que muitos possam imaginar, vinho e chocolate sempre combinaram, assegura o sommelier. “O que precisa ser observado é que nem todo chocolate combina com todo vinho”, afirma.
Sendo assim, Santiago irá ensinar a fazer harmonizações perfeitas, que valorizem os dois paladares. A parceria com a Chocolates Lugano, de Gramado, irá permitir que os participantes degustem os principais tipos de chocolate, como amargo, meio-amargo, branco, ao leite... e, assim, perceber quais os mais indicados com os vinhos escolhidos. A dinâmica é simples e atraente: depois de conhecer a história de cada um dos produtos, serão degustados os chocolates em primeiro lugar, depois os vinhos e, por último, será realizada a harmonização. O grupo ainda irá conhecer as instalações da vinícola, bem como as etapas de elaboração do vinho, e saborear um almoço elaborado especialmente para a ocasião, assim como a sobremesa, à base de chocolate. A Salton ainda reserva um super presente para os participantes: um desconto exclusivo na compra de vinhos e espumantes da Loja de Vinhos da vinícola.
Mais informações no site da Salton.


CHEERS!!


Fonte: Academia do Vinho

sexta-feira, 27 de março de 2009

NOVA COLUNA: WINE LIBRARY TV

video

Recentemente, o Guime que trabalha na W/ também, me passou alguns vídeos de um maluco que fala sobre vinhos e faz algumas degustações. A princípio achei meio loucura e uma coisa meio sem sentido, mas fui vendo que apesar do esteriótipo do cara, meio irreverente e irriquieto, so vídeos tinham conteúdos bacanas. Gary Vaynerchuk é Diretor de operações da Wine Library, um site americano conhecido de vinhos. E a idéia é exatamente aproveitar este jeitão dele, nada convencional para um "enófilo" para falar dos mais diferentes temas sobre vinhos e fazer degustações temáticas e interessantes. Os vídeos são em inglês e quem quiser ler um pouco mais sobre ele, entre aqui.

Este primeiro vídeo é uma degustação bem interessante que ele faz sobre 3 Pinot Noir de diferentes regiões: Um da Borgonha, um do Oregon (USA) e outro da Califórnia (USA). Os tres vinhos bem pontuados por especialistas.

Espero que gostem e...

..CHEERS!!

POR UMA VIDA MAIS VERTICAL

Ontem - 26.03 - saiu uma matéria bem interessante no caderno Paladar no jornal O Estado de São Paulo sobre degustações verticais.

Uma degustação vertical é vc tomar um mesmo vinho de anos diferentes. Não sei se vão lembrar, mas já postei textos sobre uma vertical aqui no blog, que foi o gran finalle da confraria que faço parte, no final do ano passado. Foi "A" vertical, do famoso e grandioso super-toscano Tignanello.

Realmente estas degustações estão se tornando cada vez mais frequentes e isto é bom para o aprendizado de cada um. Estas degustações nos permitem ver muitas coisas, mas as principais são o efeito do clima de cada ano nos vinhos e os efeitos do envelhecimento em cada garrafa. São nestas degustações que vemos os efeitos de um ano mais chuvoso ou mais seco; de um ano mais quente ou mais frio; de um ano com seca ou com chuva no momento da colheita. Todas estas variantes ficam evidentes numa degustação vertical. E por fim, são nestas ocasiões que vemos o quanto os produtores estão fazendo seus vinhos com cuidado, pois quanto mais eles durarem na garrafa, melhor. E notou-se neste ano que os editores do caderno Paladar fizeram algumas verticais, que os vinhos sul-americanos podem sim ser vinhos longevos e bem cuidados. Nenhuma das quase 100 garrafas degustadas neste período se mostrou defeituosa. Nenhuma! Com isto, cai um dos mitos que os vinhos sul-americanos convive, que é o de não serem tão longevos como bons exemplares franceses e italianos por exemplo.

Bom, vamos aos vinhos degustados por eles neste período:

- Catena Alta Chardonnay (Argentina)
Safras de 1999 a 2006 - Destaque: Safra 2001

- Don Melchor (Chile)
Safras: 2000 a 2004 - Destaque: Safra 2002

- San Pedro Cabo de Hornos (Chile)
Safras: 1998 a 2005 - Destaque: 1999

- Aquitania Sol de Sol (Chile)
Safras: 2000 a 2006 - Destaque: 2001

- Achaval Ferrer Finca Mirador (Argentina)
Safras: 2001 a 2005 - Destaque: 2001

- Pisano RPF Tannat (Uruguai)
Safras: 1996 a 2006 - Destaque: 1996

- Catena Alta Cabernet Sauvgnon (Argentina)
Safras: 1995 a 2005 - Destaque: 1999

- Enzo Bianchi (Argentina)
Safras: 1997, 1999, 2001 e 2002 – Destaque: 1997

- Prelúdio Juanicó (Uruguai)
Safras: 1992 a 2004 – Destaque: 1992

- Seña Chadwick (Chile)
Safras: 2000 a 2005 – Destaque: 2000

- Montes Alpha “M” Cabernet Sauvignon
Safras: 1996 a 2005 – Destaque: 1998


CHEERS!!

quinta-feira, 26 de março de 2009

VINHO DA SEMANA - TRES PALACIOS PINOT NOIR RESERVE 2008







** Tres Palacios Pinot Noir Reserve 2008 **
Produtor: Bodegas y Viñedos Tres Palacios
Origem: Vales de Cholqui e Maipo (Chile)
Uvas: Pinot Noir
Safra: 2008
Importadora no Brasil: Enoteca Fasano
Preço Aproximado: R$ 62,00


O primeiro vinho safra 2008 que tomei. E me impressionou.
Digamos que pelo custo não esperava um vinho de outro mundo, aquelas maravilhas que tomamos uma vez ou outra, então o bom foi que comprei com as expectativas baixas. E por isto me surpreendeu. Claro que por ser bem novo, o álcool está bem latente, chegando a queimar um pouco a garganta no início. Mas depois de respirar por uns 40 minutos o álcool dá uma amenizada e ele melhora bem.
Para quem gosta de Pinot Noir do novo mundo, um achado pelo custo dele. Expressão pura da Pinot Noir, frutado, suave, com uma cor clara na taça e o pouco de madeira que tem valoriza a fruta pura que ele é. Não esqueçam: É bem jovem e por isto ainda alcoólico. Então deixem respirar um pouco e não se arrependerão! O primeiro vinho de 2008 a gente nunca esquece...hehehe!!


CHEERS!!

segunda-feira, 23 de março de 2009

A EXPOVINIS 2009 VEM AÍ...

PREPAREM-SE!

Vem aí a Expovinis 2009, o evento que mostra como concretiza o ritmo acelerado des­te mercado e consolida-se como o principal meeting do setor na América Latina. São centenas de rótulos, que encantam os visitantes e fazem com que os principais vinhos do mundo cheguem à mesa do consumidor.
Em 2008 foram mais de 15.000 visitantes altamente qualificados que tiveram a oportunidade de conhecer rótulos dos quatro cantos do mundo, apresentados por mais de 260 expositores.

E para os consumidores finais, eles abrirão nos dias 06 e 07 de maio das 19:00 às 22:00.

Confiram mais detalhes no site http://www.expovinisbrasil.com.br/


CHEERS!!

RESTAURANT WEEK - FEEDBACK

Caros amigos,
Recebi alguns feedbacks sobre experiências de algumas pessoas com a Restaurant Week e vou postá-lo aqui. Se alguém mais quiser falar algo, ou comentar alguma experiência, este é o espaço! O e-mail que recebi é da Malela, amiga pingüin e boa bebedora de vinhos. Talvez o fato de ela ser Chilena ajude, afinal, já nasceu com um pé nas videiras, apesar de ser lá da terra dos Pingüins. Mas que ela gosta de coisa boa, ela gosta!
Má, obrigado!

"Minhas 3 experiências foram bem abaixo da média. A começar que a reserva feita no espanhol da Mario Ferraz (Eñe) não valeu de nada. Cheguei lá e tinha uma galera na espera e minha reserva não existia.

Fomos também ao Lola Bistro e para minha surpresa o sommelier não estava. Mas os pratos eram ótimos. Para uma casa que quer ser lembrada como "vinheria" ou "winery", foi fraco.

O BOA foi uma delícia, mas os vinhos em taça muito ruins e preferi fugir para uma cerveja.

Fomos também ao austríaco na rua Lisboa, o Wolf´s Garten. Bem a comida não é das melhores para o meu gosto -goulash- mas os chefs souberam harmonizar muito bem com um forte vinho português. Atendimento nota dez; strudel nota 100 (esse vai ser difícil de bater).

Depois fomos ao Bareto, que não estava na lista, mas queria citar aqui para verem o valor do vinho em taça: Me serviram um Catena Zapata em taça a 35,00. Por ter sido uma data especial, valeu a pena. Mas era caro, hein?!"

CHEERS!!

domingo, 22 de março de 2009

PREMIOS: MAIS CONQUISTAS BRASILEIRAS

Mais vinhos brasileiros ganharam prêmos internacionais: Desta vez foi na 16ª edição do Concurso Chardonnay du Monde, na França.

Esta já é a segunda vez no ano que os vinhos e espumantes brasileiros são premiados na França. Desta vez foi na 16ª edição do Concurso Chardonnay du Monde, realizado no período de 11 a 14 de Março no Château des Ravatys, em Saint-Lager. Participaram do concurso 923 amostras provenientes de 37 países. O Brasil ganhou seis Medalhas de Prata, sendo três espumantes e três vinhos brancos. Com estes prêmios, o Brasil já soma 20 medalhas somente este ano, sendo 18 conquistadas na França e duas na Grécia.
As conquistas foram:
. Aurora Espumante Chardonnay Brut – Vinícola Aurora
. Casa Valduga Gran Reserva Chardonnay 2008 – Casa Valduga
. Casa Venturini Reserva Chardonnay 2007 – Vinícola Góes & Venturini
. Panizzon Espumante Chardonnay Brut – Sociedade de Bebidas Panizzon
. Peterlongo Espumante Elegance Champenoise Brut – Vinícola Armando Peterlongo
. Salton Virtude Chardonnay 2008 – Vinícola Salton.
CHEERS!!
Fonte: Academia do Vinho

DICIONÁRIO DAS UVAS - PETIT VERDOT

Mais uma uva tinta original de Bordeaux, usada principalmente em combinação com merlot e cabernet sauvignon, o que dá o famoso corte bordalês. Uma uva difundida no mundo todo, mas é difícil acharmos algum vinho varietal feito desta uva.

As razões eu não sei bem, mas a realidade é que encontramos ela em muitos vinhos de assemblage, às vezes dando vinhos sensacionais, que costumeiramente tem cor forte e são encorpados.


CHEERS!!

NOITE NO SAFARI

No último dia 12 de março, como comentei aqui, tivemos a segunda confraria do ano, com o tema da África do Sul, proporcionado em sua totalidade pelo Marcio. Digo que foi em sua totalidade pois como é de costume, quem leva os tintos não leva os brancos e nem paga a conta. Mas desta vez tivemos uma outra situação.

O Marcio foi in loco comprar os vinhos da confraria. Aproveitando que já tinha uma viagem de 1 semana agendada, aproveitou para se deliciar com os excelentes e surpreendentes vinhos sul-africanos. E além de trazer alguns para a sua adega, trouxe brancos e tintos para o nosso evento. O restaurante escolhido: Varanda Gril, com uma carne deliciosa e certamente uma das melhores de São Paulo. Vale destacar também a atenção que recebemos do sommelier da casa, Thiago Locatelli.


Os vinhos foram:

La Cournne Chardonnay 2006
La Cournee Chardonnay 2007
Hamilton Russel Vineyards Pinot Noir 2007
Ernie Els 2004 (Cab. Sauvignon, Merlot, Petit Verdot, Malbec e Cabernet Franc)

Começamos pelo La Cournee Chardonnay 2007 e fele supreendeu. Apesar de novo, estava num ponto excelente para ser tomado, com uma madeira deliciosamente presente e um frutado típico de Chardonnay passado por madeira. Um vinho redondo e surpreendente.


Ao irmos para os tintos, já estávamos com o "sarrafo" lá em cima, pois o Chardonnay estava demais. De um lado um pinot noir jovem, mas com muita personalidade e expressando tudo o que esta uva consegue dar no novo mundo: Um vinho redondo, suave, marcante, límpido e claro no copo. Assim como o Chardonnay, novo, mas pronto para ser bebido. Porém, com mais alguns anos de garrafa ele vai se desenvolver bastante e se tornar um vinho ainda mais delicioso.

Já o famoso Ernie Els, um corte de 5 uvas, era bem diferente do anterior. Um vinho que caiu muito bem com as carnes que comemos, pois era suculento, encorpado e ficava por um bom tempo na boca. Um vinho complexo, como era de se esperar um vinho com 5 cepas diferentes, mas um vinho sensacional. Apesar de ser 2004, ainda estava novo e daqui uns 10 anos estará um néctar dos deuses, pois hoje ele já está muito bom e foi abrindo com o passar do tempo na taça.

Para terminar, por sugestão do JP, abrimos o Chardonnay 2006 na sobremesa. Uma experiência diferente, pois ele é um vinho seco e não feito necessariamente para harmonizar com doces e frutas. E não é que deu certo?! A doçura da fruta misturada com a madeira deu um vinho extremamente gostoso e fácil de beber. Mesmo como uma "sobremesa". Uma experiência diferente, mas que valeu a pena tentar.

Um belíssimo jantar, como os outros que fizemos e que agora esperamos pela próxima parada: Califórnia! Aguardem!!


CHEERS!!

quinta-feira, 19 de março de 2009

VINHO DA SEMANA - ORZADA CARIGNAN 2004

** Odfjell Orzada Carignan 2004 **
Produtor: Odfjell
Origem: Maule (Chile)
Uvas: Carignan
Safra: 2004
Importadora no Brasil: World Wine
Preço Aproximado: R$ 86,00


Há mais de 20 anos, o norueguês Dan Odfjell vislumbrou o território ideal para a produção de tintos premium, no Maipo e Maule (Chile). Ele compôs um time internacional de enólogos formado por nomes importantes do mundo vinícola, entre eles o americano Paul Hobbs. Juntos trabalham com absoluto respeito ao terroir, para produzir vinhos de alta e consistente qualidade desde a primeira safra. Este Orzada Carignan é sem dúvida nenhuma um dos melhores custo-benefício que já tomei. E um dos mais interessantes vinhos que tomei ultimamente. Talvez por ser uma uva que não tomamos com muita frequencia em vinhos varietais, mas o fato é que ele é realmente uma delícia. Complexo nos aromas e na boca. Redondo, equilibrado e enche a boca. Frutado, mas não em demasia. Macio, encorpado, e com taninos na medida certa. Uma verdadeira descoberta! Vou agora experimentar os outros varietais deles (Cabernet Sauvignon, Syrah, Cabernet Franc, Malbec e Carmenère).


CHEERS!!

quarta-feira, 18 de março de 2009

VINHO E SAÚDE - PARTE 4

Mulheres que bebem vinho regularmente podem apresenta ossos mais fortes, e o que afirma um novo estudo, que será publicado em abril pela American Society for Nutrition no American Journal of Clinical Nutrition.

Os pesquisadores avaliaram mais de 2700 pessoas através da quantidade de bebida alcoólica ingerida e a densidade de ossos do quadril e da coluna de cada indivíduo.

Homens que consomem uma ou duas latinhas de cerveja por dia têm ossos até 4% mais densos do que daqueles que não ingerem a bebida. Mas a força óssea é menor em homens que ingerem mais do que dois drinks por dia, porque os benefícios parecem ser maiores com cerveja e vinho do que com outras bebidas alcoólicas.

Isso pode acontecer devido às outras substâncias que essas bebidas possuem, como por exemplo, o silicone da cerveja e o resveratrol no vinho.

Mas os pesquisadores também alertam que o excesso de bebida alcoólica traz muitos efeitos negativos.



CHEERS!!



Fonte: Revista Adega

segunda-feira, 16 de março de 2009

VINHO DA SEMANA - CHIANTI TOSCA COLLI SENESI 2004

** Chianti Tosca Colli Senesi - Ten.Valdipiatta 2004**
Produtor: Tenuta Valdipiatta
Origem: Toscana (Italia)
Uvas: Sangiovese e Canaiolo
Safra: 2004
Importadora no Brasil: Zahil
Preço Aproximado: R$ 60,00


Um chianti com excelente custo-benefício. Um típico Chianti, com a expressão perfeita da sangiovese, corpo médio e pronto para ser tomado, pois não é um vinho de muita guarda (Já está com 5 anos). Uma excelente pedida para o dia-a-dia e vai bem com carnes e aves grelhadas, porém sem carregar muito no tempero.

CHEERS!!

sexta-feira, 13 de março de 2009

DICIONÁRIO DAS UVAS - GRENACHE

Uva tinta de muita qualidade, amplamente cultivada no leste e sul da França. Esta é a principal uva da maior parte dos vinhos Côtes-du-Rhône e dos Châteauneuf du Pape. Em muitos casos ela é misturada com a syrah, mourvèdre e cinsault.

Na Espanha é conhecida como garnacha ou granacha, onde também apresenta-se em bons vinhos.

Além de França e Espanha, ela também tem dado bons resultados na África do Sul, Australia e California. Os vinhos varietais são pouco comuns.
Ela costuma dar vinhos de cor rubi intensa, com bom corpo e aromas bem frutados. Tem um bom equilíbrio de acidez, com taninos bem presentes.
CHEERS!!

quinta-feira, 12 de março de 2009

ESCOLA DO VINHO MIOLO - SOMMELIER INTERNACIONAL

Interessados em gastronomia e enologia podem comemorar a parceria que a Escola do Vinho Miolo firmou com o sommelier italiano Roberto Rabachino, reconhecido instrutor e diretor dos cursos da Federação Italiana Sommelier Albergatori Ristoratori (FISAR) e responsável pela FISAR Internacional. Ele ministrará cursos de formação de sommelier internacional na Escola do Vinho em vários estados do país durante este ano.

O primeiro deles ocorrerá neste mês em São Paulo, entre os dias 23 e 27. Os participantes receberão certificado de qualificação profissional da FISAR-Piemonte, que possui certificação internacional da Europe Academy for Education. “É uma honra para a Escola do Vinho Miolo, através da Federazione Italiana Sommelier A.R., oferecer um curso de nível internacional e certificado por tal federação. Ninguém melhor do que o Dr. Roberto Rabachino, já eleito o melhor sommelier do mundo, para representar com tanta propriedade a arte do vinho, da gastronomia e da harmonização”, afirma a enóloga e sommelière Gabriela Jornada, gerente da Escola do Vinho Miolo. Rabachino é docente sobre temas ligados ao mundo do vinho em várias universidades do mundo. Foi eleito o melhor sommelier do mundo pela International Wine Federation em 1992 e 1996. Em 2007 e em 2008 foi premiado como o melhor comunicador do vinho na Vinitaly. Durante os cursos na Escola do Vinho, contará com a assistência de Jefferson Sancineto Nunes, diretor do Enolab de Flores da Cunha (RS), empresa especializada em pesquisa aplicada em viticultura e enologia que presta assessoria a várias vinícolas do país.

Os cursos de sommelier internacional acontecerão também no Rio de Janeiro, Salvador, Brasília e Florianópolis. Os valores dos cursos variam de R$ 3.700,00 a R$ 4.100,00.

Calendário:

São Paulo - De 23 a 27 de Março / 6 a 10 de Julho / 19 a 23 de Outubro / 30 de Novembro a 4 de Dezembro

Salvador - De 13 a 17 de Julho

Rio de Janeiro - De 20 a 24 de Julho

Brasília - De 26 a 30 de Outubro

Florianópolis - De 07 a 11 de Dezembro

Mais informações devem ser obtidas com Alessandra no fone (11) 2167 1600 ou pelo e-mail alessandra@miolo.com.br


CHEERS!!

quarta-feira, 11 de março de 2009

VINHO SUBESTIMADO - POR FELIPE KAUFMANN

Recebi este e-mail do Felipe Kaufmann e achei que seria interessante postá-lo no Blog, com a autorização dele, é claro. Abaixo o e-mail na íntegra:

"A única resposta que eu tenho para isso é: o mundo ainda não conhece bons vinhos.

A estória é simples: Fui jantar em um bom restaurante aqui da Ásia, dentro de uma das melhores cadeias de hotéis do mundo, quando me deram a carta de vinhos eu não hesitei: pode trazer este Seña 2005, a R$ 91,00!!! Exatamente: Noventa e um reais!

E era ele mesmo, jovem, "verde" ainda porém muito bom! Comi bem e bebi mais ainda (tbm pelo preço!), paguei a conta e ainda perguntei se eu poderia comprar mais 1 garrafa do vinho para levar para casa, o que me responderam que não havia problemas. Atendimento perfeito, como é de praxe. Um jantar para se guardar na memoria!

Aqui na Ásia eles teimam em achar que vinho Chileno é vinho barato e de “segunda linha”. Primeira linha só os Franceses... e mesmo assim, só os Bordeaux e Borgonhas! De qualquer maneira, chamei o gerente de lado e confessei que o tal chileno estava muito barato e que uma sugestão seria rever o preço porque, certamente estava equivocado. Mas que se eu fosse uma próxima vez la e o preço estiver sido aumentado, pagarei os mesmos R$ 91,00.

Justo não?!

Depois do jantar fui tomar um Martini no bar que eles inauguraram que se chama Sultan, e para a minha surpresa, um dos melhores charutos do mundo, o Bolivar Corona estava com um otimo preco também: R$ 35,00!!!"



CHEERS!!

terça-feira, 10 de março de 2009

VINHO E SAÚDE - PARTE 3

Mais um tipo de câncer que o vinho ajuda a evitar: O câncer de esôfago.

Pesquisadores da Califórnia, estudando a relação entre o consumo de álcool e o adenocarcinoma de esôfago, deram de cara com uma curiosa relação. Os bebedores de uma ou duas doses de vinho tinto por dia apresentavam uma redução do risco de 56% da ocorrência de uma lesão pré-cancerígena chamada de esôfago de Barret. Essa lesão ocorre quando a parede da região entre o estômago e o esôfago sofre alterações celulares por contato constante com o suco gástrico. A alteração ocorre em cerca de 5% da população e aumenta entre 30 e 40 vezes a chance do desenvolvimento do adenocarcinoma de esôfago.

A obesidade é um dos fatores de risco para o aparecimento do refluxo gastroesofageano que facilita o aparecimento do esôfago de Barret.
A busca original dos pesquisadores era tentar entender o papel do consumo de álcool no desenvolvimento do câncer de esôfago. Foram mais de mil adultos acompanhados por dois anos, Período durante o qual foram comparados o consumo de álcool, o tipo de bebida e fatores corporais e o aparecimento das lesões esofageanas. O consumo de álcool não se mostrou relacionado ao aumento do risco para alterações do esôfago. No caso do vinho tinto o efeito foi diretamente oposto. Como ainda não se conhecem as causas para esse efeito benéfico, os pesquisadores se voltam para propriedades antioxidantes do vinho tinto. Acredita-se que os antioxidantes possam contrabalançar os efeitos danosos do ácido sobre a parede do esôfago.

Antes que os apreciadores de vinho se animem, tomar mais do que duas taças por dia não aumenta o efeito protetor.

Por Luis Fernando Correia, que é médico e apresentador do "Saúde em Foco", da CBN.


CHEERS!!


Fonte: G1.com.br

domingo, 8 de março de 2009

VINHO DA SEMANA - COLDSTREAM HILLS PINOT NOIR 2006

** Coldstream Hills Pinot Noir 2006**
Produtor: Coldstream Hills
Origem: Yarra Valley (Australia)
Uvas: Pinot Noir
Safra: 2006
Importadora no Brasil: Mistral
Preço Aproximado: R$ 110,00


Um grandioso Pinot Noir da Austrália. Equilibrado, intenso e um vinho que expressa bem o que é esta uva no país dos cangurus. Frutado, leve, mas ao mesmo tempo enche a boca com uma bela estrutura. É um pouco mais caro que a maioria dos vinhos que coloco aqui, mas ele vale o que custa e é um vinho que impressiona e apaixona os amantes da Pinot Noir.


CHEERS!!

sexta-feira, 6 de março de 2009

VINHOS E VOOS - POR FELIPE KAUFMANN

Caros amigos do Enodeco, este post é interessante, no vôo desde a Cidade do México ate Lima (e retorno), no Peru, pela companhia AeroMexico na classe executiva, eles servem vinhos Mexicanos, sim veja vc mesmo (http://www.montexanic.com.mx/ )! São eles:

Champagne: Moet Chandon N/V Nectar Imperial (bem peculiar eles servirem a Nectar Imperial que alem de mais cara é bem doce; eu gosto, mas já ouvi muitos comentários que muita gente não)

Vinhos Brancos:
Viña Montes Casablanca Montes Alpha Chardonnay 2007 e
Monte Xanic Valle de Gadelupe Sauvignon Blanc 2006

Vinhos Tintos:
Viña Montes Colchagua Montes Alpha Cabernet Sauvignon 2006
Monte Xanic Valle de Gadalupe Cabernet Sauvignon 2005


Aqui entre nós, entre Montes Alpha e Monte Xanic, eu fico com o Monte Xanic! Sim, a Montes teve uma disparada em termos de volume (para maior) e uma outra disparada em termos de qualidade (para pior), quem não se lembra o que era um Montes Alpha Syrah em 2003, tome um 2006 hoje e compare a textura, quantidade de uva no vinho, enfim a qualidade diminuiu bastante.

*A AeroMexico possui 3 estrelas no rating Skytrax ( http://www.airlineqality.com/ )



A TAM poderia seguir a ideai da AeroMexico e de outras companhias patriotas e ter opções de vinhos brasileiros a bordo. Pelo menos espumantes ou na classe econômica...

Trecho: De Lima para São Paulo e retorno
Classe executiva

Champagne:
Não há

Vinhos Brancos:
Somente 1 opção: Jabob’s Creek, Chardonnay Classic (Australia)

Vinhos tintos:
Bodega Catena Zapata, Mendoza, Catena Malbec
Nieto Senetiner, Lujan de Cuyo – Mendoza, Bonarda Reserva (que beleza, adoro Bonarda e me lembro que tinham qualidade)

Por algum motivo, eles não colocam as safras dos vinhos em seu cardápio.

*A TAM possui 3 estrelas no ranking Skytrax


Cathay Pacific*
Trecho: De Hong Kong para Kuala Lumpur e retorno
Classe executiva

Na Cathay eles entregam uma carta de vinho separada do menu (se todas as companhias aéreas fossem assim...)

Champagne:
Billecard-Salmon Brut Champagne N/V

Vinhos Brancos:
Eventus, Veneto, Pinot Grigio 2007 (Italia)
Moon Mountain, Hunter Valley, Chardonnay 2007 (Australia)

Vinhos Tintos:
Peter Lehamann, Barossa, Cabernet Sauvignon 2005 (Austrália) – me lembro de experimentar todo o portfolio da Peter Lehamn este ano, e não achei nenhum com a particularidade quente e potente que eu adoro de Barossa.

Vieux Chateau Landon, Médoc, Cru Borgeois 2005

Porto:
Dow’s Late Botlled Vintage Port 2003

Isso tudo alem, de coquetéis que eles preparam como o “Cathay Delight”que vai suco de Kiwi, suco de coco e um toque de hortelã fresca (não alcoólico) ou “Pacific Sunrise”que vai champagne e Drambui com raspas de laranja e limão.

De “spirits” eles tem:
Gin, Rum, Vodka, Martini Rosso, Martini Extra Dry, Campari, Sweet and Dry Sherry, Bloody Mary e Screwdriver

Whiskies:
Chivas Regal 12 Years Old , Johnie Walker Gold Label (na primeira classe eles tem Blue Label e na economica Black), Jack Daniel’s e Canadian Club

Cognac:
Hine Rare and Delicate Fine Champagne

Licores:
Drambuie, Contreau e Bailey’s Irish Craem

Cervejas:
International selection

*a Cathay Pacific possui 5 estrelas (a máxima pontuação) no guia Skytrax

Nunca é de mais lembrar: divirta-se tomando vinhos no avião com a noção de que o ar pressurizado reduz a quantidade de oxigênio, ou seja, vc fica bebado mais rápido!

Tim Tim e até o próximo post!

quinta-feira, 5 de março de 2009

VINHOS DA ÁUSTRIA - PARTE 2

Vamos à segunda parte sobre os vinhos austríacos:

Localização e variedades
A viticultura da Áustria concentra-se no leste do país, na fronteira com a Hungria, República Checa, Eslováquia e Eslovênia. Localizada mais ao sul do que as regiões vinícolas alemãs, o clima austríaco permite um leque de tipos de vinhos mais aberto do que no país germânico.
A uva emblemática da Áustria é a branca Grüner Veltliner. Ela ocupa mais áreas de vinhedos terrenos austríacos do que qualquer outra casta, e propicia vinhos secos frescos, discretamente apimentados. Entre as demais brancas destacam-se a Riesling e a Gewürztraminer. Correndo por fora, a Welschriesling, uma casta secundária que resulta em excelentes vinhos de sobremesa.

A líder das tintas nativas desse país continental é a Zweigelt, que lembra o estilo da piemontesa Dolcetto, com seu aroma de mirtilo e amoras. Aparecem também as alemãs Portugieser e Blaufränkisch. Uma novidade austríaca é a uva tinta St. Laurent, que vem ganhando ótima reputação neste início de milênio.


Classificações
As classes dos vinhos na Áustria, da mais popular para a mais nobre, são Tafelwein (vinho de mesa), Landwein (vinho regional) e Qualitätswein (vinho de qualidade).
Uma classe especial típica é Smaragd, categoria de qualidade mais elevada do Wachau, equivalente na Alemanha a um Spätlese seco.
As jóias da coroa são os vinhos de sobremesa botritizados, particularmente os elaborados nas margens do lago Neusiedler (região do Burgenland), na fronteira com a Hungria, onde a as condições para desenvolvimento da podridão nobre são favoráveis.
As categorias de vinhos doces são as mesmas da Alemanha, inclusive Eiswein, mas existe uma categoria própria (Ausbruch) entre Beerenauslese e Trockenbeerenausles.

Outra peculiaridade é o Vinho de Palha (Strohwein ou Vin de Paille) feito de uvas supermaduras, passificadas sobre esteiras de palha.
A evolução dos vinhos austríacos desde o desmembramento do Império Austro- Húngaro é uma história de ressurgimentos e rompimentos com o passado. Quem quer provar os vinhos mais fascinantes da Áustria atual, em plena fase de ressurgimento, deve procurar os de uvas nativas, acima citadas. As uvas francesas recém-importadas produzem vinhos com menos tipicidade. Não esquecendo que os grandes caldos austríacos, as jóias da coroa, são os brancos de sobremesa, de uvas botritizadas.


CHEERS!!

terça-feira, 3 de março de 2009

ÓTIMA DICA: RESTAURANT WEEK 2009

Começou na Segunda-Feira - 02.03 - a 4a. edição da Restaurante Week. São 122 estabelecimentos na cidade que terão preço fixo num determinado cardápio com entrada, prato principal e sobremesa. O evento vai até o dia 15 de Março.

O Restaurant Week surgiu há 16 anos em Nova York, para ser parceiro do Fashion Week e aumentar o volume de vendas na “Slow Season” época de férias em Julho. Tudo começou muito simples e com cerca de 90 restaurantes participantes em toda a cidade, NYC tem mais de 10.000 restaurantes. O evento teve a duração de uma semana somente, em julho, foi sucesso total.No ano seguinte, se desassociou do grande evento da moda e iniciou uma impressionante trajetória. Já aconteceu em mais de 100 das principais capitais e grandes cidades do mundo, como Washington, Boston (ambas com entrada, prato principal e sobremesa a 24,07 dólares), Londres e Amsterdã (entrada, prato principal e sobremesa a 24,07 euros). O preço nem sempre é o mesmo.

O principal objetivo é a Responsabilidade Social, arrecadando doações de R$ 1,00 a R$ 2,00 por couvert consumido. É uma ótima oportunidade para a captação de novos negócios e, principalmente, para manter e reforçar a clientela dos restaurantes envolvidos no evento.

Esse ano, casas famosas aderiram ao projeto, tais como: Bistrô Charlô; Arábia; Consulado Mineiro; Marcel; Boa Bistrô; Octávio Café; Sal Gastronomia; Shintori entre outros. igualmente importantes. Estes 120 restaurantes aceitaram o desafio de preparar cardápios diferenciados com entrada, prato e sobremesa a um preço fixo, igual em todas as casas participantes do evento: almoço por R$ 25,00 + 1 e jantar por R$39,00 + 1 (couvert não incluído), valores com os quais não seria possível apreciar as iguarias das casas que participam. Aproveitem e façam suas programações!!
A lista de todos os restaurantes, os cardápios e outras informações estão no site do evento: http://www.restaurantweek.com.br/
CHEERS!!

ADEGA INUSITADA

Recebi este e-mail e achei bacana compartilhar com vcs. Eu particularmente se tivesse uma casa + $$$$ que comprtasse uma estrutura destas, fatalmente teria uma destas... Quem sabe daqui a alguns anos...rsrs!!

---
Quem gosta de vinho, vai se apaixonar por esta idéia! Mistura de túnel, escada caracol, porão e adega. Este sistema exclusivo de construção, permite estoques de 1.000 a 1.600 garrafas de acordo com a profundidade, que vai de 2 a 3 metros. De forma resumida, trata-se de um buraco no chão, onde uma mistura de degraus e compartimentos para garrafas é construída.


O resultado combina economia de espaço, praticidade, perfeita organização, mas principalmente conservação ideal do precioso líquido. Para você enófilo, enólogo ou bebedor em geral, esta é uma boa sugestão.


----















segunda-feira, 2 de março de 2009

É BOM E FAZ BEM - PARTE 2

Como disse no post anterior (aqui), vamos a alguns benefícios do vinho para a nossa saúde:

Ajuda a evitar doenças cardíacas:
De 1 a 3 taças de vinho por dia diminui em até 50% o risco de doenças coronarianas. Pesquisadores sugerem que pode haver outros componentes da bebida, além do etanol (álcool), com poderes preventivos (antioxidantes, taninos e componentes fenólicos).

Ajuda a combater o câncer:
O vinho também ajuda a prevenir o câncer. Pesquisa feita por 2 biólogos moleculares da Universidade da Carolina do Norte (EUA), publicada em junho de 2000, relata evidências de que a substância resveratrol, encontrada na casca da uva, pode controlar o mecanismo genético que auxilia a prevenção e o tratamento do câncer. A substância promove a morte das células cancerígenas por meio da inibição de uma proteína específica.Há algum tempo os cientistas já suspeitavam dos poderes anticarcinogênicos da substância: em 1997, um estudo com ratos desenvolvido na Universidade de Illinois, em Chicago (EUA), demonstrou que o resveratrol reduzia em até 98% a incidência de câncer de pele nesses animais. Desde então, outros estudos foram conduzidos para verificar sua atuação em humanos, em câncer de cólon e de mama.

CHEERS!!