sexta-feira, 10 de julho de 2009

Vamos abrir a cabeça!

Lendo o artigo de Luiz Horta no Caderno Paladar da semana passada, fiquei contente com a "abertura de cabeça" (ou de boca) que ele propõe para harmonizarmos peixes e frutos do mar. Geralmente vemos a grande maioria das pessoas pregando a harmonização deste tipo de comida apenas com vinhos brancos, espumantes e no máximo, com rosés. Porém, o Luiz Horta já começa quebrando paradigmas! Numa primeira proposta ele fala de uma experiência de Hugh Johnson em uma harmonização de lagosta com o sauternes mais famoso do mundo, o Chateau d´Yquem.

Depois, ele usa esta harmonização, no mínimo curiosa para exemplificar que temos que abrir a cabeça quando o assunto é harmonização. Mas claro que levando em consideração fatores básicos e determinantes, como acidez, estrutura e corpo.

O Luiz ainda cita algumas possibilidades interessantes nesta difícil harmonização peixe-vinho, como os vinhos Gran Reserva Espanhóis já bem evoluídos e que são mais leves; alguns Borgonhas; Tintos jovens frutados como os Beujolais e até Malbecs mais delicados podem cair bem.

Meu intuito em comentar este belo artigo, é provocar os amigos enófilos a pensarem e arriscarem um pouco mais nestas harmonizações, para não ficarmos apenas no "papai-mamãe" e arriscarmos a conhecer novas experiência eno-gastronomicas. E podem ter certeza que quanto mais tentarmos, mais vamos aprender e saber o que é melhor, pois não há certo e errado no mundo do vinho. Há o que vc gosta e o que vc não gosta.



CHEERS!!

2 comentários:

Cristiano Orlandi disse...

André,

Concordo! Temos que arriscar...

Salmão com Pinot fica legal!

Forte Abraço!

Cristiano
www.vivendovinhos.blogspot.com

Denys Roman disse...

Parabéns pelo post,

A reflexão nos torna mais completos.

Um brinde,

Denys Roman
www.caveantiga.com.br
www.twitter.com/caveantiga