terça-feira, 9 de dezembro de 2008

E Teve Comemoração

Como falei no post abaixo, sobre o título do meu querido tricolor, Segunda-Feira teve o jantar com o Fefê e o Felipe Kaufmann. E ainda ganhamos a companhia do querido Fernandinho, sommelier do incrível e inigualável Piselli (http://www.piselli.com.br/), que estava de folga e havia combinado comigo que queria estar conosco neste jantar. Ao chegar, a surpresa ao Felipe e ao Fefê, que não sabiam que ele estaria conosco. Para completar, o grande Juscelino estava lá para nos recepcionar e se empolgar com a mesa que formamos, de amigos e assíduos frequentadores do Piselli.

Os vinhos da noite estavam à altura do evento: Um Frescobaldi Pomino 2005 (Branco) para abrir os trabalhos, que estava bem redondo na boca e incrível no nariz! Um italiano moderno, persistente e bem feito!

Depois começamos os tintos e abrimos os dois de uma só vez, para compararmos, já que eram 2 chilenos, do mesmo ano (2005): O fantástico e reconhecido Neyen e o não menos famoso, Purple Angel, da Viña Montes. O Purple Angel, degustado primeiro, impressionou. Feito predominantemente de Carmenère, ele estava maravilhoso tanto no nariz como na boca. O Neyen, corte de Cabernet e Carmenère, estava enigmático. Alguns acharam que estava com defeito. Mas no final, quando ele pôde evoluir no decanter, ele melhorou, mas não no nível que todos esperavam deste grande vinho. Ele parecia meio "amarrado" e não mostrou muito nariz. E na boca ele estava simples demais, um pouco longe de ser um Neyen. Com o tempo ele abriu um pouco, mas deveria ter aberto mais. Coitado do Felipe, que levou o vinho e ficou um pouco decepcionado e querendo achar as explicações... Felipão, relaxa que mesmo "amarrado" o vinho estava muito bom!

Para terminar, fomos para um vinho de sobremesa, que era um belíssimo Italiano, o Maculan Torcolato 2004. Ele teve nada menos que 93 pontos no Parker e realmente a alta nota não foi à toa!

Um belo jantar, para juntar amigos, comer bem e atualizar as conversas com o amigo Felipe, que vem de longe, como vcs sabem pela coluna dele aqui no Blog. E como sempre, o vinho juntando gente em volta dele. Cheers.

4 comentários:

Tadashi Sawamu disse...

Também sou fã do Piselli... pra mim o melhor lombo de cordeiro é feito lá, pelo incrível Boris. O Boris foi chefe da pasticceria do La Ciau del Tornavento, 1 estrela Michelin localizado em Treiso. Não é a toa que suas sobremesas são um espetáculo. Tive o prazer de conhecer esse restaurante em 2007, durante uma esbórnia de 6 dias no Piemonte.
Btw, tenho um Purple Angel da mesma safra que pretendo abrir com 10 anos (2015). Vc acha que vale a pena a espera? Vai ganhar com a guarda?
Obrigado!

André "Déco" Rossi disse...

Tadashi,
O cordeiro realmente é sensacional. Talvez um dos 3 melhores pratos do restaurante do amigo Jusca. Sobre o Purple, acho que ele aguenta até 2015 sim. Mas se quiser beber agora, vá em frente e deleite-se, pois ele está uma obra prima! Falam de Almaviva, Dom Melchor, Clos Apalta e outros que custam bem mais que ele. Mas acho que o Purple em termos de estrutura e complexidade dá um banho na maioria destes (dependendo da safra), talvez perdendo para o Dom Melchor. Não tenho base técnica para dizer isto, mas acho que o auge dele será entre 2010 - 2012. Se posso dar alguma dica, é que quando abrir, vc aproveite ao máximo! Abraços e Cheers!!

Tadashi Sawamu disse...

Déco, valeu. Vou seguir sua sugestão de janela de consumo.
Mais uma pergunta: vc comentou da estrutura do Purple Angel. O que vc achou da acidez, especificamente?

André "Déco" Rossi disse...

Tadashi, Não me lembro especificamente da acidez. Sendo assim, por não ter me chamado a atenção, deveria estar boa, sem grande intensidade. Pode ser que eu esteja errado, mas parto do princípio que não me chamou a atenção...
Abraços e Cheers, Déco